“Sete Males”: Histórias das Doenças, Epidemias e Pandemias no Brasil

Charge da época da Revolta da Vacina

Eduardo Cristiano Hass da Silva[1]

A partir dos anos 1970, a abertura histórica para novos objetos ampliou as investigações relacionadas à problemática do corpo, da morte, da sexualidades e das doenças. Considerando a historicidade dos conceitos de saúde e doença, novas possibilidades de investigação emergiram, tomando as relações que estes conceitos estabelecem com saberes, práticas, instituições e representações. Estes estudos permitiram a configuração de um campo de estudos específico, com identidade própria (GT História da Saúde e das Doenças da ANPUH). Dentre as análises históricas da saúde e das doenças, destacam-se aquelas voltadas para o estudo das epidemias e pandemias.

            De forma geral, o conceito de epidemia define um surto que acontece em diversas regiões, enquanto a pandemia refere-se à ocorrência de uma epidemia que se espalha por diferentes partes do planeta. Desta forma, é possível identificar e analisar historicamente a ocorrência de epidemias e pandemias que atingiram o Brasil.

            Considerando a conjuntura pandêmica em que o Brasil se encontra, divulgaremos, ao longo dos próximos dias, “Sete Males”, ou seja, sete momentos históricos em que o pais foi atingido por epidemias e pandemias. O primeiro mal, “Contas, espelhos, varíola e tuberculose: ‘escambo’ pandêmico na América Portuguesa”, irá abordar o impacto sofrido pelos indígenas devido às doenças trazidas pelos europeus.

            No segundo mal, “Nos tempos do imperador: a varíola e a cólera”, abordaremos duas doenças específicas no Império. “Na República, Febre Amarela e Tifo: a Revolta da Vacina” é o terceiro mal, característico da primeira década do século XX. O quarto mal, “Nos tempo da Guerra: A Gripe Espanhola no Brasil (1918-1919)” aborda um episódio marcante do vírus da influenza.

            Doenças, epidemias e pandemias atingem diversos grupos etários. Dessa forma, o caso das crianças será abordado no quinto mal, “Vítimas Crianças: Sarampo, Poliomielite e Meningite (1950-1960)”. O século XX encerra com o sexto mal, “A AIDS no Brasil (década de 1980)”. Para finalizar, propomos no último mal uma reflexão sobre as “Epidemias e Pandemias no Brasil Contemporâneo”.

            Que cada um destes “males” nos permita problematizar a situação atual do Brasil, nos mobilizando para o enfrentamento à pandemia e para a luta por investimentos em Ciência e Educação.

Referências

GT História da Saúde e das Doenças da ANPUH. Disponível em: https://anpuh.org.br/index.php/grupos-de-trabalho/atividades/item/305-gt-historia-da-saude-e-das-doencas.

SÃO Lucas Hospital Copacabana. Surto, epidemia, pandemia e endemia: entenda qual é a diferença entre eles. Disponível em: https://www.saolucascopacabana.com.br/noticias/surto-epidemia-pandemia-e-endemia-entenda-qual-e-a-diferenca-entre-eles/.

SCHWARCZ, Lilia Moritz; STARLING, Heloisa Murgel. Brasil: Uma biografia. São Paulo: Companhia das Letras, 2015.


[1] Doutorando em Educação na Universidade do Vale do Rio dos Sinos (UNISINOS), com bolsa CNPq. Mestre, bacharel e licenciado em História na Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (PUCRS). É membro pesquisador do Instituto Histórico e Geográfico do Rio Grande do Sul (IHGRGS – 2019).

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out /  Change )

Google photo

You are commenting using your Google account. Log Out /  Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out /  Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out /  Change )

Connecting to %s

Create your website with WordPress.com
Get started
%d bloggers like this: